Banner
Buscar:

“Humanização auxilia no tratamento dos pacientes”, destaca diretor da APM em evento

Imprimir PDF
Voltar

“Com a humanização, acredito que de 70% a 80% dos problemas se resolvem com uma boa história tirada do paciente e exame físico. A questão da humanização é fundamental em todas as etapas da vida dos pacientes e, com a vinda da tecnologia, não há dúvidas de que inúmeros que não tinham chances de sobrevida no passado hoje tenham”, declarou o diretor de Responsabilidade Social da Associação Paulista de Medicina (APM), Jorge Carlos Machado Curi, em evento on-line da Associação Viva e Deixe Viver.

Realizado na última terça-feira (26), o encontro sobre humanização da Saúde foi mediado pelo fundador da Viva, Valdir Cimino. O diretor da APM também parabenizou o trabalho realizado pela Associação, criada em 2001, se consolidando desde então como ONG e contando atualmente com mais de mil voluntários que abraçaram a causa de construir uma sociedade com base em relações humanizadas.

“A APM, que acaba de completar 90 anos, se propõe tanto a defender essa boa prática médica, de humanização, como também trazendo todos os avanços científicos que são possíveis hoje, mas sem perder esses valores. Esta nova Diretoria se preocupa com a responsabilidade social e se identifica com a proposta da Associação Viva”, informa Curi.

Cimino e Curi ainda discutiram sobre avanços da Ciência e da Medicina e o impacto da pandemia para a humanização, que fez com que o profissional da Saúde entendesse sua vulnerabilidade, e o quão difícil é ver a apreensão dos pacientes neste momento.

Também foram reforçadas as formas de prevenção contra a Covid-19, autocuidado e cuidado com profissionais da Saúde, que estão arriscando suas vidas neste momento tão difícil.

“Estamos no tempo em que a tecnologia, considerada a desumanizadora dos processos até uns anos atrás, hoje possibilita transformar nossos encontros virtuais em formas de conhecimento, informação, trocas e parcerias, entre outros benefícios”, ressaltou o fundador da Viva e Deixe Viver.

A live está disponível no canal da Associação Viva no YouTube.

Fonte: APM, em 28.01.2021